Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mais Mulheres Por Favor

dia-da-mulher-billboard
17
Jan19

[LIVROS] | A Cor Púrpura

AfterlightImage (14).JPG

 

A Cor Púrpura, de Alice Walker, foi publicado em 1982, e, apesar da sua contemporaneidade, já é considerado um clássico da luta contra o racismo do século XX. Recebeu o prémio Pulitzer de Ficção no ano seguinte à sua publicação, sendo também considerado um clássico do feminismo.
 
Já o tinha debaixo de olho há bastante tempo devido às opiniões que fui lendo, contudo, a falta de uma edição mais recente em Portugal fez-me adiar a sua leitura. Quando dei conta que tinha sido editado pela Suma de Letras, não perdi mais tempo. Tenho feito muitas compras de novidades nos últimos tempos, mas este era um dos poucos livros que já esperava há bastante tempo (alguns anos). Tinha a certeza de que ia gostar e que seria um livro que iria querer que fizesse parte da minha estante. Só não sabia que se iria tornar num dos favoritos da vida. Estava curiosa, mas sem grandes expectativas.
 
Apesar de estar a par das (óptimas) críticas, no momento em que o li não sabia rigorosamente nada sobre a história - tenho uma memória terrível e não procurei saber mais antes de iniciar a leitura -, motivo pelo qual não pretendo alongar demasiado esta opinião. A Cor Púrpura é um romance epistolar, onde Celie escreve cartas a Deus, desarmando-nos com a sua honestidade e com a sua história, que vamos descobrindo pouco a pouco. Fui-me maravilhando e emocionando, carta após carta, perante a história de Celie mas, sobretudo, pela forma como se descobre, como evolui enquanto personagem, ao longo de anos de cartas. Um livro imperdível e fundamental, que todos devíamos ler. Pretendo ver o filme em breve.

[...] A minha pele é escura. O meu nariz é só um nariz. Os meus lábios são só uns lábios. O meu corpo é só um corpo de mulher a atravessar as mudanças da idade. Não tenho nada de especial pra ninguem amar. Nem cabelo encaracolado cor de mel, nem belezura. Nada jovem e fresco. Mas o meu coração deve ser jovem e fresco, porque parece tá desabrochar sangue.

 

WOOK - www.wook.pt

8 comentários

Comentar post