Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais Mulheres Por Favor

18
Mai18

[OPINIÃO] | Da incredulidade

Gostava de partilhar aqui a publicação do The New York Times (fica também a do Público) sobre o que se passou no The Sydney Writers’ Festival e as notas abaixo, depois de ter lido um post que me deixou incrédula.

 

Zinzi Clemmons não é apenas uma senhora, é escritora e professora na Occidental College, em Los Angeles.


A forma como Zinzi Clemmons se sentiu quando Junot Díaz a assediou não é comparável com aquilo que Díaz sentiu quando foi confrontado em público por esta, nem devia ser uma dúvida que Zinzi Clemmons se tenha sentido mal ao ser assediada.

 

"umas tantas raparigas", são Carmen Maria Machado (autora de contos, ensaísta e crítica frequentemente publicada na The New YorkerGrantaLightspeed Magazine, entre outras publicações) e Monica Byrne (dramaturga e autora de ficção-científica), entre outras vozes que surgiram manifestando que muita gente sabia ou suspeitava destes comportamentos.

 

Díaz disse em comunicado através da sua agente literária (Nicole Aragi): "Assumo a responsabilidade pelo meu passado. É por isso que decidi contar a verdade sobre a minha violação e as suas consequências danosas. Esta conversa é importante e tem de continuar. Estou a ouvir e a aprender com as histórias das mulheres neste movimento cultural essencial e há muito devido. Temos de continuar a ensinar todos os homens sobre o que é o consentimento e os limites”.

 

Não, Zinzi Clemmons não vai, nem tem, de pedir desculpa.